Como ensinar Português a um estrangeiro

29 Oct, 2020

Blog_Erros-PT.jpeg

Sabemos que o Português, com sua infinidade de regras e exceções a essas regras, é um dos idiomas mais difíceis de aprender para os não nativos.

Embora dicas para seu ensino não sejam fáceis, considerando a língua nativa dos adultos que procuram aprendê-lo, podemos destacar alguns pontos de atenção para os professores.

Um primeiro ponto bastante interessante a ser feito é com relação àquelas pessoas que também falam um idioma latino como o Espanhol, Francês ou Italiano. É fato que a proximidade desses idiomas ao Português pode facilitar o desenvolvimento mais rápido de vocabulário e noções de gramática. Essa mesma “vantagem” pode ser um obstáculo ao aprendizado do Português porque os falantes desses idiomas encontrarão uma maior facilidade de comunicação mesmo empregando palavras ou estruturas do outro idioma latino.

A este respeito, poderíamos falar bastante, também, sobre o fato de que há palavras femininas em português, mas masculinas em outras línguas, e vice versa (“la mer” em francês; e “o mar” em português, “el origen” em espanhol e “a origem” em português; “die katze” em alemão e “o gato” em português...).

Já para os falantes de língua inglesa, um dos primeiros focos de atenção devem ser os artigos definidos. No idioma inglês, por exemplo, o artigo “the” é usado indistintamente para masculino, feminino, singular e plural. Ajudar o aluno a memorizar a informação que o artigo, em Português, determina gênero e número ajudará muito no processo de aprendizagem. Este ponto pode ser mais fácil de ser aprendido por um aluno cujo idioma não tem o artigo definido, como temos em Português.

Ainda considerando o aluno cujo idioma materno é o inglês, aprender o uso dos verbos SER e ESTAR exigirá esforço adicional do mesmo, que usa apenas o verbo “to be”, com ambos os sentidos.

Outro ponto: entonações diferentes para a mesma vogal: quem não se lembra do Alex, o assistente do Jô Soares, que pronunciava da mesma forma “posso” e “poço”? Ainda, como justificar a diferença de pronúncia entre singular e plural de uma mesma palavra como “ovo” e “ovos”?

E como explicar para os falantes do Espanhol sobre a entonação adequada a uma pergunta em Português se o ponto de interrogação aparece apenas no final da sentença? Naquele idioma o sinal de interrogação aparece também no início da sentença, ajudando na sua compreensão, papel que tem o “DO” e suas variações no inglês.

Esforço adicional de professores e alunos também é necessário com a pronúncia de determinadas letras como R e L para chineses e japoneses, por exemplo.

Há que se considerar também as variantes de um mesmo idioma em países distintos. Apesar de tratar-se do mesmo idioma, existem diferenças entre o português do Brasil e o português de Portugal:

  • De vocabulário (celular / telemóvel, ônibus / autocarro)
  • De sintaxe (estou preparando / estou a preparar)
  • De fonética: brasileiros possuem um ritmo de fala mais lento, no qual tanto as vogais átonas quanto as vogais tônicas são claramente pronunciadas. Em Portugal, por outro lado, os falantes costumam "eliminar" as vogais átonas, pronunciando bem apenas as vogais tônicas (pedaço / p’daço)

Outra dica que ajuda bastante é definir objetivos de curto, médio e longo prazo para o aprendizado do novo idioma. No início de cada aula, o professor deve mencionar quais atividades serão desenvolvidas naquele dia e quais seus objetivos.

O professor deve, também, incentivar o aluno a manter contato frequente com o idioma através de livros, revistas, jornais, filmes, músicas e programas de TV.

Em resumo:

  1. o ensino de Português como língua estrangeira deve adaptar-se à bagagem que o aluno traz. Dependendo dos idiomas já conhecidos pelo aluno as facilidades e dificuldades serão muito diferentes;
  2. o professor deve definir objetivos de curto, médio e longo prazo de maneira consensual com seu aluno;
  3. a aula particular é só uma instância do aprendizado. Deve-se incentivar o contato com o Português através de diferentes mídias.

Este é um tema interessante e, com certeza, cada professor de Português para estrangeiros deve ter muitas histórias tão ou mais interessantes que as aqui apresentadas. Fique a vontade para comentar as suas aqui abaixo.

Comentários

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro!


Comentar