Você não tem nada a aprender, professor?

07 Jul, 2020

Blog_aprender1.jpeg

A ideia de que o aprendizado deve se estender ao longo de toda nossa vida é, hoje, mais presente do que nunca. Não se trata, apenas, da busca de novos conhecimentos, um processo reconhecidamente sem fim. Aprendemos para nos atualizarmos, para mantermos um nível de entendimento básico das ciências, da política, da religião, dos fatos, do mundo, de forma a podermos discernir, julgar, opinar, conviver nesta realidade de momento que muda numa velocidade nunca vista. Aprendemos, também, para nos tornarmos saudáveis física, emocional e espiritualmente.

Abrem-se, nesse raciocínio, duas possibilidades de aprendizado para um professor. Podemos aprofundar nossos conhecimentos na área em que atuamos ou explorar novas áreas de conhecimento. Ambas alternativas provocam nosso crescimento como pessoa e profissional. Não é difícil ver essa relação. Caso nosso campo de atuação seja Direito, Idiomas, Ciências Exatas ou qualquer outra área do conhecimento, é nessa mesma área que podemos buscar atualização, novas ideias, técnicas ou perspectivas, trabalhando com alguém com o mesmo perfil que temos, porém mais experiente. Isso leva a um processo enriquecedor e de troca entre professor e aluno.

Por outro lado, podemos buscar um movimento que nos leve a explorar um novo campo de conhecimento igualmente engrandecedor. Assim, podemos buscar na Música, na Dança ou na Culinária um novo pensar ou técnicas que nos desenvolvam e aprimorem nossa atuação diária como profissional ou cidadão. Aprender um pouco mais sobre História ou Geografia, desvendar algo que para nós ainda seja um mistério na Física, Matemática ou na Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) pode ser uma experiência libertadora, de conquista pessoal.

Pergunte-se: o que me tornaria melhor pessoa e profissional? O que me agradaria saber ou conhecer? Que tipo de conhecimento me tornaria mais completo? Que sonho deixei para trás e que agora posso resgatar? Procure respostas a essas perguntas e prepare um plano de desenvolvimento pessoal. Coloque um objetivo, um prazo, e vá em busca de alternativas de crescimento ou realização. Ao navegar no Shapp, por exemplo, você poderá se surpreender com as possibilidades que são oferecidas por seus colegas. Às vezes, você que é do Sul ou Norte do país poderá ganhar também novas perspectivas ao se aproximar de alguém que vive numa região com realidades completamente diferentes da sua. Uma troca em situações como essas pode trazer ganhos extraordinários que só a riqueza cultural brasileira pode proporcionar.

Eu, que sou professor de Português para estrangeiros, estou em dúvida entre aulas que possam melhorar meus conhecimentos de Gramática em nosso idioma ou Filosofia, para trazer um pouco mais de luz à minha vida. E você? Pense a respeito e vá em frente...

Comentários

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro!


Comentar